quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Perseu





Bem , foi no dia 10 desse mês de Novembro, que numa manhã fria minha mãe e minha filha me entregaram um pequeno ser indefeso pela janela...elas estavam indo para o ponto de ônibus, as 6:15 da manhã, onde minha filha pega a condução para escola.
Desde então ele está me fazendo companhia no escritório, usufruindo oque era (ou ainda é) da Yuko...prato, ração, caixinha de areia e casinha (que ele não entra, prefere o colo da gente).
Eu ainda gostaria muito que a Yuko aparecesse de repente , sei lá, não é impossível. Ela estava linda, vacinada, vermifugada e castrada, bem tratada ao longo dos poucos três meses que passou aqui conosco...
Mas agora penso , se ela não tivesse sumido (e torço para que esteja em um lar, sendo tão bem tratada como era aqui - ou mais), mas, como eu ia dizendo, se ela não tivesse sumido, o Perseu (tão pequenino, feinho e frágil) não teria sido adotado naquela manhã....e assim segue a vida.
Abraços à todos (ou a ninguém já que este é um diário solitário).

Libélula.

2 comentários:

duendes disse...

diario solitario porque???????nos estamos aqui !!!!!! por acaso os seus amigos Duendes nao sao ninguem????esse Perseu ta um "gato" nesse close kkkkkkk.beijo grande.

Marty disse...

Que gatinho lindo, seus olhos são impressionantes!!!!
Beijos